Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



WhatsApp Image 2018-05-16 at 10.23.56.jpeg

 

As duas unidades escolares serão construídas pelo Governo do Estado através do Programa ‘Escola Digna’

João Lisboa_  Durante o início desta semana o Secretário de Educação do Município, Davison Sormanni, cumpriu uma agenda intensa em São Luís.  Na segunda-feira (14) participou da reunião da Diretora executiva da UNDIME-MA (União Nacional dos Dirigentes Municipais) e participou de audiências pontuais em busca de benefícios para o município de João Lisboa com o Secretário de Educação do Estado, Felipe Camarão e também na coordenação do “Programa Escola Digna”.

Com o secretário Felipe Camarão, a comissão executiva da UNDIME abordaram o Regime de colaboração entre Estado e Municípios na elaboração da Base Nacional Curricular Comum (BNCC) – que define o currículo Nacional; A expansão das Escolas Estaduais de Tempo Integral e “Escola Digna”. Davison Sormanni, esclarece a importância da participação dos gestores municipais na elaboração da BNCC. “A Base Curricular Comum promoverá mudanças nas políticas educacionais de currículo, formação continuada de professores, materiais didáticos e avaliações”, por isso a importância da participação de todos nesse processo que iniciou em 2015.

Na terça-feira, em audiência na coordenação do Programa Escola Digna, também na Secretaria de Estadual de Educação, Davison Sormanni garantiu duas escolas para o município de João Lisboa, que serão construídas na zona rural. “Garantimos junto ao governo a construção de uma escola no povoado Açaizal [no Centro do Toinho] e outra no Povoado Lagoa do Tucum, e que irão beneficiar os estudantes e as famílias dos dois povoados. O prefeito Jairo Madeira foi incansável nesta luta e conseguiu através da sua articulação política mais esta conquista para a cidade”,  comemorou o secretário.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:51

reuniao_coleta_seletiva_semarh_2.jpeg

 

Nova empresa de limpeza urbana se reuniu com Secretaria de Meio Ambiente para alinhar trabalho

por Sara Batalha

Na última quinta-feira,10, foi realizada reunião de nivelamento entre a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Semmarh, através dos setores de Projetos Especiais, Coleta Seletiva, Paisagismo e Educação Ambiental, e a empresa vencedora da licitação da limpeza pública e coleta de resíduos sólidos no município, a Sellix Ambiental. Objetivo foi de alinhar as atividades desempenhadas na cidade. 

A empresa apresentou o seu plano de trabalho com atendimento às diretrizes do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, e de que forma atuará na limpeza das vias públicas de Imperatriz, destacando as ações relativas à coleta seletiva. Para as ações, a Sellix disponibilizou dois caminhões, especializados para o recolhimento de recicláveis, que já estão circulando devidamente estruturados para receber os materiais secos.

A secretária da Semmarh, Rosa Arruda, afirma que "a principal beneficiada desse tipo de reunião é a própria comunidade, pois foi uma oportunidade de relatar os projetos e ações em andamento, bem como o que a gestão espera e deseja que seja implantado".

De acordo com Allison Daniel, assessor de projetos especiais da Semmarh,  "a secretaria repassou os projetos em andamento sobre a coleta seletiva no município, as ações já desenvolvidas e as parcerias firmadas com instituições, empresas geradoras de resíduos recicláveis e com a Associação de Catadores de Material Reciclável de Imperatriz (ASCAMARI)", informou.

Da mesma forma, foram colocados em pauta as iniciativas tomadas pelo Município relacionados ao paisagismo e embelezamento da cidade, onde foram destacadas as deficiências, potencialidades e de que forma o serviço pode ser melhorado através da atuação da empresa.

Allison informou ainda que a empresa terá ferramentas para a execução dos serviços da melhor forma possível, atendendo à demanda, melhorando a estética da cidade e beneficiando os agentes que trabalham diariamente com a coleta de resíduos sólidos recicláveis, evitando que estes sejam dispostos de forma incorreta no meio ambiente. "Além disso, ela irá priorizar a execução das ações previstas no Plano Municipal de Resíduos Sólidos, em que teve a participação da comunidade e, assim, desenvolvendo uma gestão mais próxima aos desejos e necessidades da população, da mesma forma com o Plano de Coleta Seletiva", concluiu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:00

Para os vereadores%2c da maneira que foi (2).jpg

 Prefeito Assis Ramos acena com recuo, até o assunto ser apresentado de forma detalhada aos vereadores

             Na sessão de ontem (15), vereadores debateram a respeito da polêmica em torno da chamada ‘faixa azul’, e do descontentamento geral da população; mais pela forma como foi anunciada - por decreto e com zoneamento geral de todo o centro da cidade - e não pelo fato de ser ruim para o trânsito de Imperatriz.

            Foi informado que essa ação foi apresentada no plano de governo do atual gestor e aprovada pela Câmara no ano passado, mas a implementação está sendo feita de forma errada. Como exemplo, foi exposta pelo vereador Adhemar Freitas Jr (PSC), a situação de quem trabalha no centro: “O trabalhador vai colocar sua moto e pagar oito reais por dia? sete dias por semana? inviável e cruel com as pessoas que já vivem uma situação financeira difícil; isso deve ser esclarecido junto à população que esta apavorada. Podemos ter a faixa azul, mas também os espaços livres. O cidadão não pode ser obrigado a estacionar em local pago. Todo mundo já paga impostos e tributos demais, temos que ter o direito de estacionar sem pagar nada, isso deve ser um instrumento facilitador e não uma punição ao povo”.

            Na aprovação do projeto da faixa azul, também existem isenções (escolas, universidades, hospitais e outros locais discriminados na lei). No entendimento dos vereadores quem trabalha ou estuda não pode ser obrigado a pagar todo dia para estacionar. Da maneira que foi apresentada, a área de estacionamento não tem função de facilitar o trânsito, mas apenas de arrecadar, principalmente por que inclui muitas áreas residenciais, onde moradores não poderão estacionar nem na frente de suas próprias casas.

            “Estão querendo agora privatizar as ruas, o foco está sendo a arrecadação e não a melhoria do trânsito. Devemos organizar, mas dar alternativas às pessoas. Quem vem passar duas, três horas tudo bem, mas e quem trabalha e passa o dia no centro? o impacto no salário dessas pessoas vai ser gigantesco, vamos pedir a suspensão desse decreto, porque não houve discussão sobre o detalhamento e a maneira como isso será aplicado”, disse o vereador Bebé Taxista (PEM).

            Hamilton Miranda (PP) pediu que fosse feito convite ao Secretário de Trânsito para explicar na sala das comissões como será a execução e como irão funcionar na prática esses espaços pagos.

O projeto é faixa azul, não cidade azul

             O presidente da Câmara José Carlos Soares (PV) disse que se alguém quer falar sobre comercio, deve primeiro conversar com ele, pois disso ele conhece. Comercializar, comprar e vender é importante em qualquer meio e para ele faltou a “venda do projeto” para a população por parte da prefeitura; por isso não compraram a ideia. O vereador disse que votou a favor da matéria, e não se arrepende, pois isso vai melhorar o trânsito, mas entende que esse decreto foi muito extensivo e está errado porque não contempla a gratuidade. “A cidade não pode ser toda de faixa azul e o prefeito acena que irá recuar, para que haja discussão e regulamentação correta desses espaços. A informação esta chegando de forma errada ao povo e esperamos que haja sensatez para sentarmos, discutirmos e chegarmos a uma conclusão”.

            José Carlos disse que não irá fazer criticas nem jogar o prefeito numa fogueira, pois ele está tentando acertar e tendo bom senso em dialogar com a casa, mas expressou sua preocupação em ver trabalhadores assombrados, preocupados em ter que separar uma parte dos seus salários, que já são pequenos, só para pagar estacionamento. “Imperatriz se levanta contra aquilo que é prejudicial a ela e nesta questão a opinião pública mostrou a força que tem”, finalizou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:53

28233097628_532bd8bc55_k.jpg

Com foco na humanização, discussões estão centradas nas diretrizes do SUS

Com objetivo de melhorar o atendimento oferecido na Rede Pública de Saúde, foi realizada nesta segunda feira, 14, capacitação direcionada aos profissionais do Município. Participam nesse primeiro momento, diretores de Unidades Básicas de Saúde, UBS´s, vigias, secretários e recepcionistas do distrito Cafeteira, que abrange as UBS´s da Vila Lobão, Parque Amazonas e Vila Redenção.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Educação Permanente da Saúde, NEPS, Manoel Pereira, o treinamento é uma formação sobre o que é o SUS, com foco na humanização do atendimento. Os temas abordados foram: “Como humanizar o trabalho dentro das unidades”, com o fisioterapeuta do NASF, Rômulo Daian, e, “relação interpessoal”, com a psicóloga do NASF, Suzana Alves, que trabalhou sobre relacionamento dentro das Unidades Básicas de Saúde.

Foi realizada também, escuta qualificada para mostrar como os profissionais devem atender os pacientes e, oferecida aos diretores de unidade formação sobre a forma de gerenciar uma unidade da saúde.

“Todos os funcionários da saúde deverão participar da capacitação, que será feita por etapas e passará por todos os distritos da saúde, bem como da Vila Nova, Santa Rita, Bacuri e Nova Imperatriz” – informa Manoel. Segundo ele, haverá também uma capacitação específica para os enfermeiros e médicos que trabalham nas UBS´s.

Para a enfermeira Tânia Sueli, é um evento importante para relembrar questões relacionadas ao SUS, ao atendimento. Vai ampliar o conhecimento que cada funcionário já tem, com a troca de saberes. Ela afirma que “é um feito da gestão atual, para atualizar os servidores e, com isso, só tem a melhorar o serviço de saúde”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:00

O secretário compareceu à convocação e_SidneyR

 

Ely Samuel tirou as dúvidas dos vereadores e graças a uma intervenção do Presidente da casa um entendimento começa a surgir

            Ontem (08), estava convocado à tribuna da Câmara, o secretário municipal de Planejamento, Fazenda e Gestão Orçamentária Ely Samuel, mas após decisão da mesa diretora proposta pelos representantes da prefeitura, os vereadores resolveram aceitar esclarecimentos fora do plenário. Alguns legisladores se opuseram, mas logo em seguida, Samara Macedo (técnica concursada) iniciou uma breve explanação.

            Rildo Amaral (SDD) questionou o porquê de a técnica ter passado dois meses dentro da Câmara fazendo os levantamentos para incluir as emendas impositivas no orçamento anual da prefeitura para em seguida a gestão determinar novas regras para o cumprimento das mesmas. Para ele parece que tudo foi feito de caso pensado para buscar brechas e barrar a obrigação do executivo.

            O secretário da Receita, Ely Samuel informou que o interesse da prefeitura é efetuar as emendas, que os vereadores tem sido primordiais no crescimento das receitas do município, colocou o PPI (Programa de Parcelamento Incentivado), como uma das grandes medidas aprovadas pela Câmara e que está à disposição para o que for necessário, mas não foi convincente nos argumentos apresentados.

            Para Chiquim da Diferro (PSB), falta habilidade técnica, jurídica e falta também respeito com a casa, pois o orçamento foi aprovado, sancionado e publicado pelo próprio prefeito, para depois vetar as emendas, que estavam dentro do processo, por considera-las inconstitucionais. “Eu nunca tinha visto esse nível de inabilidade, falta de assessoria técnica e desrespeito para com essa casa”, disse. O vereador também acha que existe uma confusão dentro das muitas secretarias, pois tudo foi aprovado para depois ser vetado e o procurador Rodrigo do Carmo afirmou em outra reunião com os vereadores que nunca recebeu nem assinou a documentação enviada para a Câmara. “O secretário da receita diz uma coisa, o procurador diz outra. Uma contradição gigantesca dentro da própria gestão municipal. Falta sintonia com a casa, por isso estão criando todo esse problema em relação às emendas”.

            Neste ponto, alguns vereadores interromperam as falas, informaram que permaneciam na sala apenas para poderem comunicar que a reunião não teria valor algum se não fosse aberta ao público, pois o secretário foi convocado para a plenária e não para um local fechado. Em seguida oito consideraram toda a situação ilegal e se retiraram da sala de reuniões.

            Adhemar Freitas Jr (PSC) explicou de forma clara e pelo ponto de vista jurídico que a Portaria interministerial da Presidência da República, dispõe sobre o regramento das emendas impositivas, mas no município essas regras não existem. Que a prefeitura está se utilizando desse espaço para preencher essa lacuna. Disse que o problema deve ser solucionado, mas não colocando a falha em cima da Câmara. As emendas foram aprovadas, sancionadas e publicadas, e agora querem mostrar falhas técnicas para não cumprir as emendas impositivas. “Na hora de aprovar os técnicos nada disseram e agora apareceram com um documento mal feito, sem embasamento jurídico e sem legislação municipal, inaceitável. Nós somos o poder legislativo, não precisamos apresentar plano de trabalho, pois quem executa e os apresenta é a prefeitura. Se resolve é procurando entendimento, não mandando documento afrontando a casa”, disse.

            Fabio Hernandez (PSC) declarou que a vontade dos vereadores é que as emendas sejam cumpridas, a discussão é nacional em relação a isso, mas a gestão ira pagar caro se não efetivar essas emendas e o prefeito irá responder por improbidade administrativa. “Isso já foi decidido através da aprovação do orçamento e a prefeitura tem a obrigação de cumprir, pois caso contrário serão 21 ações de improbidade, multiplicadas por 48 meses o que fará o prefeito responder por improbidade por tempo indeterminado”.

            Zesiel Ribeiro (PSDB) informou que a receita tem perdido todos os prazos e os vereadores têm feito os meios para atender aos pedidos da prefeitura, mas que todos se sentem usados pela falta de respeito com a casa, após os técnicos virem à Câmara, fizeram toda a parte técnica com auxilio dos edis, para depois vetarem o processo e judicializarem a questão.

            Após 13 assinaturas que validaram a reunião, segundo o secretário Ely Samuel - que mudou o posicionamento - a prefeitura irá sim cumprir com o pagamento das emendas impositivas, assim que for possível, pois realmente elas foram votadas, aprovadas, sancionadas e publicadas pelo prefeito.

            Ao fim da sessão de ontem, José Carlos (PV) disse que se deve ter consideração e respeito pelas pessoas, e não poderia permitir que um cristão pudesse ser execrado ou exposto ao ridículo. Para ele a educação está acima de tudo e no seu entendimento Ely Samuel foi convocado, mas em momento algum foi dito a ele que iria para a Tribuna. Não estava preparado e ao saber que iria para o plenário percebeu o seu desespero, mas que isso é comum, pois até os vereadores sofrem pressão ao se dirigir à galeria. “Alguns colegas pediram que a audiência fosse interna, pois o secretário não teria condições de enfrentar a tribuna, mas nem por isso ele deixou de ouvir e responder a todos os vereadores, não houve manobra e nem reunião secreta, pois foi tudo aberto, a assessoria de comunicação da casa documentou tudo, além da imprensa presente, que vai mostrar isso à sociedade”.

            Para o presidente o prefeito Assis demonstrou respeito à Câmara, no momento em que enviou o secretário e a casa também mostrou respeito ao executivo, tratando o seu secretário desta forma. “O prefeito começa a entende que ele não pode governar a cidade só, e ele demonstra isso no seu gesto de mandar o secretário para prestar esclarecimentos. Realmente ele começa a entender que não governa Imperatriz sem a Câmara”.

            José Carlos disse que o procurador do município, Rodrigo do Carmo informou que irá remover a judicialização das emendas e que o prefeito tentará resolver de imediato as demandas mais urgentes e necessárias. “É mais um crédito que iremos dar a essa gestão, só nos resta esperar que o gestor cumpra com sua palavra”, finalizou.

Sidney Rodrigues - ASSIMP

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:59



Buritirana – O prefeito Vagtonio Brandão viabilizou junto ao Governo do Estado o deslocamento da unidade móvel da “Carreta da Mulher Maranhense” que durante três dias [21 a 23] estará prestando atendimento ao público feminino em frente à Secretaria Municipal da Saúde (Semus) em Buritirana.


A unidade oferece à comunidade exames preventivos em mamografia, aferição de glicemia e pressão arterial. Os interessados deverão comparar na carreta com o cartão do SUS e RG original (preventivos) e cópia do cartão do SUS, CPF-RG, comprovante de residência e o número de telefone de contato (mamografia). 

Gil Carvalho

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:27




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D