contato whatsapp (99) 98217 1888

18 janeiro 2017

Gado roubado em Ribamar Fiquene é localizado em Amarante. PM prendeu 2 por receptação.

A policia Militar realizou nesta manhã (18) a apreensão de acusados de receptação de gado roubado.

Após receber denuncia do proprietário do gado roubado na cidade de Ribamar Fiquene, o serviço de Inteligência com o apoio da Polícia Militar de Amarante (3° BPM) localizaram o produto do roubo na Fazenda do Morais, próximo da região conhecida por Mata Velha, em Amarante.

Foram conduzidos pelo crime de receptação e porte ilegal de armas, Carlos de Oliveira. O proprietário do local, Belcimar Pereira, também foi conduzido por ter guardado o gado roubado.

A operação foi conduzida pelo Comandante Major Alan, St. Soares, Cabo Lacerda, Cabo Amaral e Sd Lima. 

Segundo informações da Polícia Militar, a vítima é José Batista Firmiano e o
roubo ocorreu na cidade de Ribamar Fiquene.

MATERIAL APREENDIDO


- Um revólver calibre  38 n°pj21998, com 04 munições intacta e 01 munição deflagrada,R$ 1880,00(um mil oitocentos e oitenta reais), 04 aparelho celular, 01 carteira porta cédula com documentos pessoais e R$ 27,00(vinte e sete reais) 07 vacas holandesas, 01 bezerro holandês, 01 couro de uma vaca holandesa.

fonte: ITZNEWS e PM
edicação: Holden Arruda

Gravações mostram conversas entre políticos e chefe de facção em Manaus

Matéria exclusiva da Rede Globo (vídeo) denuncia o envolvimento de políticos com o crime organizado em Manaus que resultou em várias mortes e a onda de rebeliões em presídios em várias regiões do Brasil. 



Manifesto pela Educação Nova no Brasil, lançado há 8 décadas, continua atual


Em 1932, Anísio Teixeira, Fernando Azevedo e Cecília Meirelles cobraram escola gratuita, laica e de qualidade no país. Há 20 anos, era aprovada a Lei de Diretrizes e Bases

Gustavo Villela/o globo

Dirigido ao povo brasileiro e aos governos, um manifesto lançado por um grupo de notáveis, em 1932, indicava a prioridade das prioridades do país: a educação. Ousado para a época e ainda atualíssimo oito décadas depois, o documento assinado por educadores, escritores e intelectuais chamava a atenção das autoridades e da sociedade para a necessidade de reformar o sistema educacional e investir na escola pública, obrigatória, essencial ao desenvolvimento do Brasil. Entre os pioneiros da educação nova, signatários do manifesto, estavam Anísio Teixeira, Fernando de Azevedo, Cecília Meirelles, Afrânio Peixoto, Roquette Pinto, Hermes Lima, Paschoal Leme e Lourenço Filho.

“Na hierarquia dos problemas nacionais, nenhum sobreleva em importância e gravidade ao da educação. Nem mesmo os de caráter econômico lhe podem disputar a primazia nos planos de reconstrução nacional”, dizia o Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova. Publicado na íntegra pelo jornal O GLOBO, em 28 de março de 1932, o documento afirmava que “é impossível desenvolver as forças econômicas ou de produção, sem o preparo intensivo das forças culturais e o desenvolvimento das aptidões à invenção e à iniciativa, que são os fatores fundamentais do crescimento de riqueza de uma sociedade”.

Divulgado em meio à reorganização do Estado brasileiro após a Revolução de 30, no governo de Getúlio Vargas, o manifesto contrariava a Igreja Católica da época, por defender também uma escola laica e gratuita. Responsáveis pela educação de tradição religiosa, voltada para a formação de uma elite intelectual, as ordens ligadas ao catolicismo mantinham colégios particulares em todo o país.

O documento — que se encaixaria na agenda de discussão de qualquer política pública atual — também pregava a necessidade de se criar uma escola de qualidade no Brasil, em sistema integral e acessível a todos, sem discriminação de classes ou de gênero. Para isso, era preciso investir nos professores, com “formação e remuneração equivalentes que lhe permitam manter, com eficiência no trabalho, a dignidade e o prestígio indispensáveis aos educadores”.

Três anos após o lançamento do manifesto e depois de ocupar o cargo de diretor da Instrução Pública do Distrito Federal (equivalente a secretário de Educação do Rio de Janeiro), Anísio Teixeira liderou a criação, em 1935, da Universidade do Distrito Federal. O projeto de Teixeira, então com 35 anos, foi inspirado num modelo de fomento à ciência e à tecnologia desenvolvido nos Estados Unidos, onde o educador estudara, nos anos 20, na Universidade Columbia (assim como o sociólogo e antropólogo Gilberto Freyre).

Na Universidade do Distrito Federal ensinavam prestigiados pesquisadores e artistas, como Villa-Lobos, Mário de Andrade e Portinari. Mas o sonho terminou durante a ditadura do Estado Novo (1937-1945), instaurado por Vargas. Contestada pelo ministro da Educação, Gustavo Capanema, a universidade acabou fechada por decreto, em 1939.

Nas décadas seguintes, porém, a utopia de Anísio Teixeira — autor da célebre frase “educação não é um privilégio, é um direito” — inspirou projetos educacionais espalhados pelo país, desde escolas de ensino básico até o nível superior. Com a ajuda dos educadores e intelectuais que também apoiavam as ideias de uma educação como base da democracia no país, Teixeira idealizou, por exemplo, a Universidade de Brasília (UnB), junto com Darcy Ribeiro.

Conselheiro para assuntos de educação de Juscelino Kubitschek, o educador foi convidado pelo presidente para fazer o plano educacional da nova capital da República, criando então a UnB, em 1962, com uma estrutura defendida desde a experiência da Universidade do Distrito Federal, na década de 30, enquanto Darcy Ribeiro definiu as bases da instituição.

Décadas mais tarde, Darcy Ribeiro seria um dos principais elaboradores da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB), também conhecida como Lei Darcy Ribeiro, em sua homenagem. A lei 9.394, assinada em 20 de dezembro de 1996 pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, garantiu avanços quantitativos na educação, mas não no ensino de qualidade para os brasileiros. Entre algumas melhorias em 20 anos de sua aplicação está a redução de crianças de 7 a 14 anos fora da escola: em 1996, elas eram 2,4 milhões, ou 9% da população; em 2015, são 300 mil, ou 1% do total. Dos 4 aos 6 anos, o avanço foi ainda maior: eram 46% e agora são 11% sem estudar. Antes da LDB, 30% dos jovens entre 15 e 17 anos deixavam a escola antes de completar o ensino médio, enquanto que em 2015 eles eram 12%; o percentual de quem frequenta o antigo segundo grau mais que dobrou: foi de 24% para 57%.

Assis enfrenta os gargalos...


O governo Assis Ramos iniciou a todo vapor e as primeiras semanas dão um raioX dos enfrentamentos que o novo gestor deve realizar na gestão municipal.

Na primeira semana foi iniciado os serviços na BR – Entrada da cidade, com o objetivo de melhorar o aspecto urbanístico. Outras medidas estão sendo tomadas, mas a principal e que marca o inicio da gestão, é o enfrentamento da regulamentação do estacionamento e conseqüente organização do transito e carga/descarga, na região do mercadinho.

Não é difícil encontrar manifestações pessoais favoráveis às iniciativas do prefeito, principalmente, por serem demandas oprimidas durante muito tempo e que antes não havia nenhuma iniciativa afim resolver.


Em entrevista a uma emissora local, vários motoristas reclamaram das condições atuais (sem qualquer organização) e ficaram satisfeitos com a regulamentação. “Com certeza perderemos menos tempo na carga e descarga”, afirmou o motorista de uma empresa de verduras.

17 janeiro 2017

JOÃO LISBOA: Prefeitura lança campanha contra Aedes Aegypti

Prefeito Jairo Madeira caiu em campo e deu exemplo de combate ao mosquito
Prefeitura de João Lisboa lançou na manhã de hoje (17) uma grande campanha de conscientização e combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, Zica Virus e Chikugunha.

A campanha é realizada com a integração de todas as Secretarias municipais e contou com a presença do prefeito Jairo Madeira, que saiu às ruas afim de demonstrar à população a seriedade e preocupação por parte do poder executivo e que exige também a responsabilidade da população. 

O Secretário de Saúde, Cleonaldo Diniz, alerta a sociedade para os cuidados que é necessário tomar nesse período de chuvas, que causam o acumulo de águas parada e facilita a proliferação do mosquito. "Nessa época do ano os cuidados devem ser redobrados e manter latas e garrafas emborcadas para baixo". 

A campanha começou pela Vila São Francisco, antiga Vila Sálvio Dino, com distribuição de panfletos educativos, com informações de como a população deve agir para combater o mosquito.

Para o prefeito Jairo Madeira,  "É preciso que cada uma faça a sua parte, a gestão publica realiza a sua parte alertando, conscientizando e pedindo que a população nos ajude a evitar a proliferação do mosquito". 

Colaboradores de diversas secretárias, vereadores e o prefeito Jairo estiveram catando objetos como copos, garrafas, sacolas, latas e qualquer material jogado nas ruas que podem vir a servir de proliferação. Além disso, a secretaria de infraestrutura vem realizando limpeza de áreas de risco.

Bianca Palma, Coordenadora de Vigilância Epidemiológica explica que a população é a parte mais importante desse processo. 

João Lisboa/Willame Ferraz 
Edição Holden Arruda.


16 janeiro 2017

Reitora da UemaSul será empossada na quarta-feira

Reitora  (UemaSul), Elizabeth Nunes / vice-reitor Expedito Barroso

A primeira reitora da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul), professora Elizabeth Nunes Fernandes, será empossada na próxima quarta-feira (18), pelo governador Flávio Dino, no auditório do Palácio do Comércio, em Imperatriz.

Criada em novembro de 2016, a UemaSul levará novos cursos para o Sul do estado. A oferta considerará estudos do arranjo produtivo regional e resultará da ampla discussão com a sociedade civil e comunidade acadêmica. Sediada em Imperatriz, a instituição inicia funcionamento no segundo semestre de 2017.

Funcionamento da nova universidade

Os novos cursos estão previstos para 2018. Até lá, a UemaSul disponibilizará a mesma grade de cursos superiores da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). O prédio da Uema também será agregado à nova universidade, bem como todo o patrimônio móvel, imóvel e estrutural da instituição. Mas, uma nova sede será construída, no valor de R$ 13 milhões, com previsão de entrega também em 2018.

Obras

As obras de reforma da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul) já foram lançadas. A ideia é readequar a estrutura física da unidade para possibilitar condições de ensino e aprendizagem até que o novo prédio da instituição seja construído.

A Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) fará reparos na instalação elétrica, hidráulica, piso, forro, revestimentos de parede e o melhoramento da fachada. Além disso, o espaço receberá as adequações necessárias para garantir maior acessibilidade para pessoas com deficiência. As instalações físicas da Uemasul foram construídas na década de 70. Desde então, as únicas intervenções estruturantes aconteceram em 2006 e 2013, quando foram construídos anexos.

Fonte: Governo do Estado e JP

Correntista de Carolina ganha ação contra o Banco do Brasil por cobrança indevida


Uma correntista do Banco do Brasil da cidade de Carolina, deve receber indenização do banco no valor de R$ 4.400,00 (quatro mil e quatrocentos reais) mais multa pela aplicação indevida que passam dos R$ 4.600.00 (quatro mil e seiscentos reais)
A decisão do Poder Judiciário da Comarca de Carolina, que ainda impõe ao banco multa diária em caso de descumprimento.
A cliente, que não teve o nome revelado pela assessoria do Tribunal de Justiça, recebeu a cobrança irregular após registrar uma negociação proposta pela instituição financeira de renegociação de divida, e mesmo assim, insistiu na cobrança como se não houvesse uma negociação e ainda registrou a correntista no SERASA. Para o magistrado, houve um erro no sistema do banco, que gerou o dano a cliente.
Além de condenar o banco, a justiça ainda declarou inexistente todo o debito da correntista. 


Saulo assume infraestrutura de Açailândia.



O ex-secretário de Esporte de Imperatriz, Saulo Dino, vai assumir mais um grande desafio na gestão pública. Convidado pelo prefeito de Açailândia, Juscelino Oliveira, Saulo aceitou a convocação e assumirá a Secretaria de Infraestrutura e urbanismo daquela cidade.

Durante o tempo que ficou à frente da Secretaria de Esporte, Saulo demonstrou condições e responsabilidade na execução e manutenção das prioridades dentro da pasta. Nesse período, mesmo com as dificuldades econômicas, o secretário conseguiu gerar parcerias e estimular o esporte em várias frentes, inclusive, mantendo com nível de responsabilidade e organização, a tradição dos Jogos Escolares de Imperatriz.


Saulo  Dino é advogado e irmão do governador do Maranhão Flávio Dino. 

Com certeza, Açailândia ganha um gestor a altura dos anseios da Cidade do Aço.

SEXO FRÁGIL? Pistolera executa homem em Campestre

Roberto foi executado por 3 tiros por uma pistoleira
Até então visto como o "sexo frágil", a realidade agora é outra. 

Na região Tocantina, é crescente a onda de crimes praticados por mulheres. Não é raro a presença na delegacia Regional de Imperatriz com um vasto currículo no crime, como: assaltos, roubos, , trafico de drogas e agora também o crime de pistolagem. 

Na cidade de Campestre-MA, cidade localizada a 80 quilômetros de Imperatriz e a 712 da capital, registrou um dos atos mais cruéis e sem chances de defesa que o crime pode registrar, a pistolagem. 

Um jovem conhecido por Raimundo dos Santos (35), foi executado na noite de ontem (15), num bar localizado na periferia da cidade. "Uma mulher desceu da moto e deferiu 3 balaços contra o homem", descreveu uma testemunha.

A vítima morreu no local.

A polícia ainda realizou rondas para localizar os suspeitos, mas até o momento a unica informação nos registros policiais é que o autor dos disparos foi uma mulher. 

14 janeiro 2017

CALOTE: Ônibus Universitário grátis, só na propaganda eleitoral.


Universitários que contavam com economia nas despesas com transporte, receberão com insatisfação a noticia que o prefeito não vai cumprir a promessa de campanha.

O prefeito da cidade de Porto Franco, Nelson Horácio, disse em reunião realizada nesta semana com estudantes universitários, que a prefeitura vai contribuir com um pequeno auxilio na mensalidade do ônibus que transporta os alunos para várias faculdades em Imperatriz e não com o auxilio de 100%, como prometeu em campanha.

Com o inicio do período letivo, os acadêmicos marcaram a audiência com o prefeito para reivindicar a promessa de campanha, propagada tanto no horário eleitoral quanto nos palanques. 

Na reunião o prefeito ainda mandou recolher todos os celulares do grupo que representa os estudantes, o que causou espanto e desconforto. “Parece que estávamos falando com um inimigo e não com o prefeito”, relatou um dos estudantes que pediu para preservar sua identidade.


O prefeito Nelson Horácio acertou que a prefeitura vai custear parte das despesas dos estudantes que deve ficar inferior da 40 % do total. A medida seria regulamentada através de um decreto, e na reunião foi apresentado um rascunho, porém, os alunos ainda tiveram que se contentar com mais uma surpresa: O Decreto foi publicado diferente do acertado com os estudantes. 

Se confirmar o auxilio de apenas parte do valor, como foi o ano passado, será o primeiro calote eleitoral da nova gestão de Porto Franco em apenas 2 semanas do governo da mudança. (assista no vídeo abaixo).