07 maio 2015

Valéria Macedo participa do lançamento da pesquisa inédita que traça perfil da enfermagem

A deputada Estadual Valéria Macedo (PDT), participou do lançamento oficial do resultado da Pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil, realizada nesta quarta-feira, (06), em Brasília. A pesquisa foi realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por iniciativa do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen).
Segundo dados divulgados da pesquisa, mais da metade dos enfermeiros (53,9%), técnicos e auxiliares de enfermagem (56,1%) do País estão concentrados no Sudeste, região onde vivem 28,4% dos brasileiros. A Região Nordeste, em compensação, apresenta a menor concentração de profissionais, com 17,2% das equipes de enfermagem.
De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área de saúde compõe-se de um contingente de 3,5 milhões de trabalhadores, dos quais cerca 50% atuam na enfermagem. A pesquisa sobre o Perfil da Enfermagem, realizada em aproximadamente 50% dos municípios brasileiros e em todos os 27 estados da Federação, inclui desde profissionais no começo da carreira (auxiliares e técnicos, que iniciam com 18 anos; e enfermeiros, com 22) até os aposentados (pessoas de até 80 anos).
Valéria Macedo, que luta pela classe profissional a qual faz parte, disse que a enfermagem é uma categoria de extrema relevância para o SUS.“Com os dados divulgados foi possível conhecer a realidade dos profissionais de Enfermagem que atuam em cada Estado, fornecendo assim, informações para definição de políticas públicas voltadas para a categoria. Beneficiando toda a sociedade em geral”, disse a deputada.  
A coordenadora-geral do estudo e pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz), Maria Helena Machado, falou sobre o perfil do profissional de enfermagem. “Traçamos o perfil da grande maioria dos trabalhadores que atuam do campo da saúde. Trata-se de uma categoria presente em todos os municípios, fortemente inserida no SUS e com atuação nos setores público, privado, filantrópico e de ensino. Isso demonstra a dimensão da pesquisa, que não contempla apenas os que estão na ativa, mas a corporação como um todo”, comentou a coordenadora-geral.
No quesito mercado de trabalho, 59,3% das equipes de enfermagem encontram-se no setor público; 31,8% no privado; 14,6% no filantrópico e 8,2% nas atividades de ensino. A pesquisa foi encomendada pelo Cofen para determinar a realidade dos profissionais e subsidiar a construção de políticas públicas. “Este diagnóstico detalhado da situação da enfermagem brasileira é um passo necessário para a transformação da realidade”, afirma o presidente do Cofen, Manoel Carlos Neri.
MARANHÃO
A partir do lançamento do resultado, a coordenadora Maria Helena Machado, irá a cada Estado do Brasil, fazer a divulgação dos dados locais. Segundo informação do Coren-MA, representado pelas conselheiras Kelly Inaiane Nalva dos Santos e Antônia Cristiane Souza Pereira, a data prevista para o lançamento é 11 de junho, no auditório do Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão.
Postar um comentário