02 novembro 2016

Ex-prefeito Otsuka é afortunado, denuncia blog da capital.

Matéria publicada originalmente no blog do jornalista Luis Cardoso (veja aqui), presta um enorme serviço à sociedade grajauense e denuncia, principalmente, o acumulo de patrimônio que justifica a renuncia do prefeito de Grajaú, Junior Otsuka (do PT). Em tese, como o prefeito preferiu destacar em carta renuncia, ele teria construído mais que qualquer outra na história de grajaú, entretanto, o que se assiste nos bastidores da noticia é uma lista de patrimônios construídos para quem antes, como comandante da Policia Militar, exercia e defendia a ética e prendia assaltantes. 
Veja a matéria abaixo e tire suas próprias conclusões:
O prefeito de Grajaú, Júnior de Sousa Otsuka, vai renunciar ao cargo na noite desta segunda-feira (31), e entregar o comando do município ao seu vice, Abmael Gomes Neto, por dois últimos meses da desastrosa gestão. Major PM reformado, Otsuka deixa como marcas a incompetência e o descaso com a coisa pública, além de salários do funcionalismo em atraso.
Assim que assumiu em Grajaú, o gestor informou a redução do seu salário de R$ 22 mil para R$ 18 mil, o que causou desconfiança na população. “Só reduz salário quem pensa em ganhar muito de outra forma”, brincavam os internautas da cidade.
Com a má gestão e a péssima avaliação, Otsuka renunciou inicialmente a condição de candidato à reeleição e declarou apoio para a candidata do governador, Simone Limeira, do PCdoB. O Governo do Estado gastou os tubos em Grajaú, investiu pesado, além dos recursos da prefeitura até com a contratação de pessoas para trabalhar na campanha.
Simone perdeu e feio a eleição para Marcial Arruda que obteve 56,01% dos votos contra 40,69 para a candidata do governador. Ou seja: Otsuka foi uma cerca velha, caiu e derrubou os outros.
O prefeito deixa o cargo com mais de quatro meses de salários dos contratados em atraso, além de já ter demitido centenas sem pagar, sem contar que deu posse para quem não foi concursado.
Otsuka tem em família a propriedade do Bangalô, na avenida Litorânea, e agregou mais outras propriedades aos seu patrimônio, como dizem que ele tem casas em Imperatriz e São Luís. Comentam também que vai levar para casa algumas fazendas e um posto de combustível no Pará.
Não sem antes agradar a família. Teria feito um leilão de máquinas pesadas da prefeitura e o sogro dele seria o vencedor.
Postar um comentário