12 fevereiro 2017

Militar é estuprada em São Luis

Uma onda de estupros tem ocorrido e é preciso urgentemente que o sistema judiciário demonstre através da condenação de acusados que, pelo menos este crime, não compensa. 

Em São Luis, mais um caso dentre tantos que chocam a sociedade volta a se repetir. Uma capitã do corpo de bombeiro, portanto, uma oficial da polícia, foi estuprada quando saia de sua residencia na sexta-feira (10). 

O estuprador teria entrado para roubar, mas o crime se estendeu-se e a capitã L.A.S, de 46 anos, foi abusada sexualmente. 

A oficial registrou ocorrência na Delegacia da Mulher, na Beira-Mar, e neste momento está no Instituto Médico Legal, acompanhada da Delegada Vanda, titular da DM, aguardando para ser submetida a exame de conjunção carna

O crime segue sendo investigado pela polícia.

Apesar de ser considerado um crime hediondo, em Imperatriz, um acusado de ter estuprado um jovem foi liberado na audiência de custódia, mesmo com a confirmação de esganadura e o consequente estupro da vitima. O delinquente teria usado técnicas de desmaio para consumar o crime de estupro. 

A repreensão pela justiça com condenações severas pode ser uma solução para conter os abusos que beiram a impunidade.


Postar um comentário