21 junho 2017

SURTO? Meningite mata socialite imperatrizense e abre debate sobre a doença

Familiares e amigos lamentaram a morte precoce de Virginia Palhares

A morte da Socialite Virginia Palhares, ocorrida na madrugada de hoje (21), conhecida também por ter sido casada com o empresário Eli Marinho (gráfica stillus), abre o questionamento sobre os vários casos da doença conhecida por meningite, que vem ocorrendo na cidade de Imperatriz, e principalmente, levado a morte. 

No Brasil, a doença é considerada uma preocupação pelos sistemas de saúde por ser considerada uma doença endêmica, que se manifesta apenas numa determinada região. Por esse motivo os sistemas de saúde pública, tanto Estadual quanto Municipal, devem entrar em alerta.

Segundo informações colhidas pelo blog a vários dias, os casos de morte por meningite em Imperatriz passam da normalidade, e assustam técnicos, enfermeiros e médicos que lidam com a doença dentro do sistema quase que diariamente, tendo que, ao ter contato com o paciente, partir para o isolamento do local do paciente e dos profissionais que mantiveram contato com o mesmo. Os casos são quase corriqueiros tanto na UPA quanto no Socorrão de Imperatriz.

No caso da Sra. Virginia Palhares, o setor da ouvidoria do município onde a mesma trabalhava, foi isolado e os funcionários estão proibidos de entrar no local. Se existe uma preocupação isolada, por que dentro do sistema de saúde ainda existe um "abafamento" da quantidade de casos confirmados e que levaram a morte dos pacientes? O caso da Virginia transpassa a normalidade, pois até então as vitimas de meningite eram pessoas desconhecidas da sociedade, o que leva ao mesmo tempo ao ‘anonimato social’ das mortes pela doença.

A meningite, segundo informações do Ministério da Saúde, é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou também por processos não infecciosos, e pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou também por processos não infecciosos.  As meningites bacterianas e virais são as mais importantes do ponto de vista da saúde pública, devido sua magnitude, capacidade de ocasionar surtos, e no caso da meningite bacteriana, a gravidade dos casos.


Esta na hora do sistema de saúde pública liberar as informações sobre a quantidade de pessoas infectadas ou mortas pela doença e abrir o debate sobre a possibilidade de já estarmos enfrentando um ‘surto’ até então silencioso. 
Postar um comentário