23 agosto 2017

Grajaú: Roberto Rocha levará 'Departamento Nacional Contra as Secas' para seminário


O senador maranhense anunciou que levará consigo, para participar do seminário, o diretor geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas - DNOCS, Ângelo Guerra. O órgão é um dos mais importantes no trabalho desenvolvimento da região do Nordeste.

O senador Roberto Rocha estará no município de Grajaú, no próximo dia 25, para participar do Seminário “Revitalização dos Rios Maranhenses e suas Nascentes”, evento que integra o projeto “SOS Águas do Maranhão”, realizado pelo Instituto Cidade Solidária e pelo gabinete de Roberto Rocha.

Em entrevista concedida à Rádio Cidade FM, de Grajaú, o parlamentar deu esclarecimentos sobre o seminário, que tem acontecido em várias regiões maranhenses, com lotação esgotada. Falou do quanto é importante a discussão dessa temática no Maranhão, um estado rico em rios perenes, que possui doze bacias hidrográficas, detentor de 60% das águas interiores de todo o Nordeste. Ao longo da entrevista, Roberto Rocha relatou a triste realidade da maioria das cidades banhadas pelos rios: “...os canais que cortam as cidades, eles, que eram canais de água viva, viraram canais de esgoto a céu aberto. Isso tudo é jogado nos rios. Para limpar os rios, tem que limpar os canais, também”, constatou o parlamentar, que alertou para a relevância de projetos de esgotamento sanitário e de abastecimento de água potável para as cidades cortadas por rios maranhenses. 

O senador maranhense anunciou que levará consigo, para participar do seminário, o diretor geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas - DNOCS, Ângelo Guerra. Vinculado ao Ministério da Integração Nacional, o DNOCS é uma das instituições mais importantes dentro do contexto de desenvolvimento da região do Nordeste, ao lado da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e do Banco do Nordeste (BNB).

Ao longo da entrevista, o senador lembrou que esteve em Grajaú, em abril deste ano, acompanhado do engenheiro paulista Clodoaldo Gomes, especialista em projetos de barragens, em uma visita técnica, primeiro passo do projeto de uma barragem para o Rio Grajaú. Questionado pelo radialista “DJ Val” sobre como a barragem poderá contribuir com o município de Grajaú, Roberto Rocha informou que a obra terá a função de controlar a água do rio, assim como a água da chuva, além de fornecer mais condições de desenvolvimento da agricultura irrigada na região. “Não há cabimento de fazer agricultura irrigada só com a água do rio. A água para a irrigação e também para o consumo animal também deve ser a água reservada, ou seja, isso se faz com barragens. Não é porque o Maranhão tem tanta água que nós temos que desperdiçar tanto. De tanto a gente não dar valor, nossos rios estão aí, pedindo socorro, em um grito que ninguém ouve, silencioso. Por isso nós estamos com esses seminários, para sensibilizar a população, a classe política, em um trabalho que não será para nós, mas, para as próximas gerações, para que os nossos filhos e os nossos netos não paguem por nossa omissão”, destacou o senador.

Ações concretas em prol dos rios

Roberto Rocha esclareceu ainda que as ações não ficam só na realização dos seminários. Informou que, em São Luís, já se encontram, em um galpão da Codevasf, os equipamentos que irão fazer os serviços de revitalização dos rios maranhenses. São diversos maquinários, entre dragas, escavadeiras hidráulicas, equipamentos e insumos para piscicultura, lanchas equipadas com motor e outras máquinas- leves e pesadas - que farão todo o processo de desassoreamento e recuperação dos rios. Ao todo, são mais de quinze milhões em equipamentos adquiridos por meio de emendas individuais e de bancada, do senador Roberto Rocha e de outros parlamentares. Outro resultado da atuação parlamentar do senador foi a articulação para trazer pessoal qualificado para executar os trabalhos e operar as máquinas pesadas, no processo de desassoreamento dos rios, do qual as Forças Armadas Brasileiras deverão participar. Roberto Rocha quer, ainda, usar mesma parceria de sucesso entre a Codevasf e o exército dos Estados Unidos - que ocorre atualmente na recuperação do rio São Francisco -, para ajudar na revitalização total dos rios e nascentes do Maranhão, além de promover os trabalhos de execução para a construção dos Diques da Baixada, outro projeto de largo alcance, que deverá beneficiar cerca de 190 mil pessoas em 8 municípios da baixada maranhense.

Aeroporto para Grajaú

Roberto Rocha relatou a experiência que viveu por ocasião de sua última visita a Grajaú, em abril deste ano, em que o parlamentar teve dificuldades pela falta de um aeroporto na cidade. Ao falar sobre o assunto, Rocha anunciou que já está viabilizando um projeto técnico para

“Não existe em canto nenhum do mundo um distrito ou local com possibilidade de desenvolvimento sem um aeroporto de cargas ou de passageiros, então, pretendemos viabilizar um aeroporto para Grajaú, para que o município possa se desenvolver economicamente, declarou o parlamentar.
Postar um comentário