30 junho 2019

VEREADORES ALEGAM QUE PROPOSTA DE ENDIVIDAMENTO ENVIADA A CÂMARA NÃO GARANTE QUE OBRAS VÃO CHEGAR À POPULAÇÃO


O pedido de empréstimo é um cheque em branco e não garante a execução dos recursos que podem até servir para bancar regalias do executivo, avalia

Parte dos vereadores da cidade de Porto Franco passam por uma campanha difamatória financiada pelo prefeito Nelson Horácio, o objetivo é pressioná-los para que assine o cheque em branco para o prefeito realizar um empréstimo milionário e ainda gastar da forma que lhe convier, denuncia os parlamentares. "Não somos contra o empréstimo, somos contra a forma que está sendo proposto", disse.

Se a câmara aprovasse o empréstimo, além de endividar o município pelos próximos anos e com chances reais de não conseguir pagar, o prefeito poderá fazer o que desejar com os recursos, já que o documento não indica com exatidão, onde e como serão realizadas as obras, observa a vereadora Nalva.

Outro ponto em discussão é a possibilidade real do prefeito atual perder a eleição do próximo ano, dado a série de dificuldades que tem no mandato, além de denuncias de corrupção, desvio de recursos, funcionários fantasmas, pagamento de regalias e enforcamento das contas do município para executar coleguismos, com tanto escarnio administrativo, o empréstimo serviria, na verdade, para sambar na cara da população e ainda inviabilizar as próximas administrações. 

Os parlamentares que assinam todos os cheques em branco para o prefeito Nelson são os mesmos de sempre. E ainda aceitam que ‘capangas’ da prefeitura promovam baderna na casa do povo, a única que pode ainda salvar a a cidade de Porto Franco do endividamento desnecessário, avalia os parlamentares que não aceitam assinar o cheque em branco. Somente com o fim de regalias, a prefeitura poderia economizar até 2 milhões por ano, se o interesse é construir obras nos bairros, é preciso colocar o bem comum a frente dos interesses pessoais, disse o vereador Edivan.

Nenhum comentário: