14 junho 2014

Em discursos emocionado, Aécio une o partido, levanta a militância e começa caminhada rumo à presidência...



CLIQUE AQUI PARA OUVIR O DISCURSO NA ÍNTEGRA
Num discurso emocionado em que selou sua candidatura à Presidência da República, na convenção nacional do PSDB neste sábado (14), o senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse que conduzirá o país a um "reencontro consigo mesmo". Ele afirmou que não sente mais "uma brisa", mas uma "ventania" apontando para mudanças no governo federal.

"Um tsunami vai varrer do governo federal aqueles que não têm se mostrado dignos de atender as demandas da sociedade", afirmou.

Numa referência às manifestações, disse que é preciso fazer com que o país se reencontre com seus representantes e com sua alma de "alegria""É urgente um enorme esforço para nos reencontraremos com a nação que sempre fomos. Não podemos deixar que a indignação nos paralise."

Aécio fez questão de destacar o legado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e disse que foi o governo dele que lançou as pedras fundamentais dos programas sociais hoje propagandeadas pelo PT.

"A história não pode ser reescrita", disse Aécio. Ele fez diversas críticas ao partido e ao governo da presidente Dilma Rousseff. Disse que o povo foi enganado pela propaganda de uma sigla que vendia a ética e "elegeu um governo que protagonizou um dos mais vergonhosos casos de corrupção da história", em referência ao mensalão.

Aécio criticou os rumos da economia e disse que Dilma permitiu a volta da inflação. "Os que votaram contra o plano Real agora permitiram o retorno da inflação", analisou, lembrando a posição do PT quando o plano foi lançado por FHC.

O senador mencionou ainda os escândalos na Petrobras e disse que o país passa por uma crise de confiança.

Aécio chegou a chorar no momento em que citou sua família, especialmente os filhos gêmeos que nasceram semana passada prematuros. (Folha de São Paulo)

ABAIXO, NOTÍCIA DO ESTADÃO
O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse estar emocionado em discurso durante a convenção nacional do partido que homologou seu nome para esta corrida presidencial. "Jamais pensei que pudesse estar aqui, apoiado pelas maiores lideranças nacionais", disse. Durante o evento, Aécio, agora candidato, fez um discurso com foco na união e na mudança de rumo para o País.

Depois de citar a família e seu avô, o ex-presidente Tancredo Neves, Aécio voltou a criticar a gestão do PT no comando do País. "O País se cansou do improviso e da má gestão", disse."Governo se acomodou com conquistas passadas e perdeu a capacidade de avançar. Perdeu a credibilidade e impede os novos investimentos."

Aécio também voltou a dizer que o Bolsa Família, bandeira eleitoral do PT, nasceu no governo tucano. "Demos início ao que seria o Bolsa Família", afirmou. E criticou a postura do PT durante a gestão tucana com relação à questão fiscal. "Quem foi contra a Lei de Responsabilidade Fiscal é quem faz hoje a contabilidade criativa". O candidato tucano citou também escândalos, como os ligados à Petrobras. "Petrobras frequenta agora páginas policiais", disse.

Ele disse que, em sua eventual gestão, vai trazer de volta a esperança e a mudança, com a segurança de um partido que, segundo ele, sabe governar. "É urgente resgatarmos a alegria e acreditar que podemos transformar o País. Estamos aqui para dizer um basta aos que se apropriaram do Estado brasileiro", afirmou. "Há uma ventania por mudança, uma tsunami que deseja novos rumos. Vamos levar o Brasil para o reencontro com a decência, o trabalho".

No final do discurso, ele disse que está preparado para ser o candidato que irá mudar o País. "Sou candidato à Presidência da República para mudar o Brasil", disse.
Postar um comentário