08 março 2015

CAMPESTRE: 8 de março também faz 4 anos do assassinato de Tamires

Há muito o que comemorar nesses 83 anos de lutas feminina pela igualdade de direitos entre homens e mulheres, mas para a família de Tamires Vargas, morta em 8 de Março de 2011 em Campestre-MA, este é mais um ano que comemora o aniversário da sua morte que até hoje ainda não foi solucionado.
O CASO TAMIRES

Tamires Pereira Vargas foi encontrada enforcada dentro de uma das celas da delegacia da cidade de Porto Franco. Segundo o relato dos policiais, ela foi presa no dia 8, Dia Internacional da Mulher, durante uma briga em uma festa de carnaval na cidade de Campestre. Ao ser levada para a delegacia do município vizinho, ela foi colocada no corredor da unidade. Um preso que cumpre regime semiaberto foi obrigado a se retirar do local. Ao levar consigo a rede, ele deixou as cordas, onde possivelmente Tamires se enforcou.
Mas esta versão é contestada por amigos e familiares da jovem. Durante audiências realizadas pela Comissão em São Luís, vereadores, prefeito de Campestre e a mãe de Tamires mostraram fotos que mostram vários hematomas no corpo da adolescente. (fonte Elointernet)
A IMPUNIDADE
Segundo consta os relatórios da comissão parlamentar que acompanhou o caso, Tamires teria sido assassinada por policiais militares, apesar do processo ter sido encaminhado à justiça e o Ministério Publico ter pedido exumação do corpo, nenhum indiciamento que possa vir a punir os culpados foi feito e o inquérito continua até hoje sem ter sido finalizado.
Este é mais um ano que a família e a cidade de Campestre ainda tenta entender o que aconteceu e porquê, até hoje, ninguém foi responsabilizado pela morte de Tamires Vargas. 
Postar um comentário