14 agosto 2018

Thaís Rodrigues, cúmplice de homicídio, se entrega a polícia de Marabá


Thais Rodrigues (25 anos), cúmplice do soldado PM do estado do Maranhão, Felipe Gouveia, 25 anos, participante da execução fria e covarde e por motivo fútil, do Professor do Instituto Federal do Pará (IFPA), Ederson Costa dos Santos, 29 anos, se entregou a polícia no final da tarde desta terça-feira (14) em Marabá.

O professor foi executado com vários tiros na cabeça por volta de 2 horas da manhã, do dia 4, após um acidente de transito. 

Em conversa hoje, à tarde (14), com o delegado Diretor da 21ª Seccional de Polícia Civil, Vinícius Cardoso, ele informou que o delegado Ivan Pinto da Silva estava à frente das investigações que prendeu o Sd PM/MA Gouveia, no estado do Maranhão, semana passada. Fontes afirmaram que polícia esperava prender a cúmplice Thaís Santos Rodrigues, 25 anos, porém a fugitiva decidiu que se entregaria às autoridades policiais, por orientação de seus advogados. Fato que ocorreu por volta das 16 horas de hoje. A acusada será submetida a exame de corpo de delito, antes de ser transferida para o Centro de Recuperação Feminino de Marabá (CRFM).

A família de Thaís Rodrigues já havia sido interrogada, ontem (13), pelo delegado. A Polícia Civil afirmou que a prisão preventiva de Thaís Santos já havia sido decretada pela Comarca de Marabá e quanto mais ela demorasse para se entregar, pior seria a sua situação criminal. De acordo com a PC, Thaís queria que o Prof. Ederson Costa pagasse o prejuízo da colisão entre os dois veículos, mas ele havia se recusado por entender que não tinha culpa na batida entre os automóveis, fato que teria desencadeado a ira de Thaís, incentivando Felipe Gouveia a matar o educador. 

A acusada se entregou a Polícia Civil desacompanhada de advogados, onde está sendo interrogada pela Polícia Civil e depois ficará presa à disposição da justiça.
Postar um comentário