24 outubro 2018

Médico suspeito de desviar recursos do SUS é solto e vai responder em liberdade

O médico Plinio Medeiros Filho, preso na semana passada pela Polícia Federal, foi solto nesta segunda-feira (22) para responder ao processo em liberdade. Ele recebeu um habeas corpus porque a Justiça entendeu que não havia “motivos concretos e específicos” que justificassem a prisão.

A defesa do médico argumentou que a prisão dele havia sido decretada sem necessidade e que não há indícios de que ele tenha tentando destruir provas ou ameaçar testemunhas. A Justiça concordou com o argumento e autorizou a soltura.

O advogado Pablo Araújo Macedo, que defende o médico, disse que o cliente jamais participou de qualquer crime e que trata-se apenas de uma investigação. Informou ainda que a defesa entende que houve excesso e que recebeu a decisão do habeas corpus com louvor.

Medeiros foi um dos alvos da Operação Sermão dos Peixes, da PF do Maranhão. A investigação é sobre um esquema de corrupção que teria desviado recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) naquele estado. A estimativa é de um prejuízo de até R$ 2 milhões para a saúde pública maranhense.

No dia da operação, foram cumpridos oito mandados de prisão e 19 de busca e apreensão. Além disso, foi determinado o bloqueio judicial e sequestro de bens da conta dos envolvidos em um valor que supera a cifra de R$ 15 milhões. A PF também investiga se houve vazamentos de informações na primeira fase da operação.

Habeas Corpus

O médico é o segundo a conseguir habeas corpus. O primeiro foi o ex-secretário Ricardo Murad, que foi solto pela Justiça no último sábado, dia 20. A decisão foi da desembargadora Maria do Carmo Cardoso, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1).

Na decisão, a magistrada acolheu os argumentos da defesa de Ricardo Murad de que as buscas necessárias à investigação haviam sido realizadas e que a apuração remonta a fatos de 2011 a 2013. Reveja aqui.

(Com informações do G1 Tocantins)
Postar um comentário