07 março 2019

Deputado Pr. Cavalcante estimulou dissidência na CIADSET


No ano de 2016 o presidente da COMADESMA e agora deputado Estadual, Pr. Cavalcante, estimulou a dissidência e divergência de pastores, hoje, no entanto, a própria convenção comandada pelo parlamentar tenta punir quem resolve deixar a entidade. 

Na cidade de Itinga-MA, um dos campos considerados importantes para a convenção do deputado, passou a perder espaço para a CIADSETA, na época, liderada naquela cidade pelo Pr. Reginaldo Turiel. Cavalcante teria procurado o pastor e feito propostas materiais e igrejas consideradas vantajosas para que ele deixasse a convenção e a cidade de Itinga. Turiel era a menina dos olhos das igrejas na cidade, com forte influência política e social e grande crescimento no meio evangélico. 
Pr. Turiel foi convidado por Cavalcante a rebelar contra a CIADSETA
em troca receberia bens materiais e uma igreja frutífera
Se a nota polêmica da COMADESMA (VEJA NO FINAL) fosse publicada hoje pela CIADSETA, isso quer dizer que o Pr. Turiel seria um dissidente e divergente, estimulado pelo Deputado Pastor, portanto, proibido de pregar dentro das igrejas da convenção. 

A CIADSETA, por exemplo, é uma convenção do tocantins que atuou no Maranhão e foi contida a partir da criação da COMADESMA,claro que por decisão comum. Todas as igrejas, na época, passaram a ser convencionadas e responsabilidade de um grupo de pastores, que não viam a divisão como divergência e nem como dissidência. 

Outro caso ocorreu em Cristalândia, no Estado do Tocantins, onde COMADESMA assumiu a igreja completinha (com pastor, púlpito e fieis) após o líder da igreja decidir se REBELAR contra a CIADSETA. Nesse caso a COMADESMA não considerou que fosse dissidência. A entidade do parlamentar agora avança para outros estados alem do Maranhão, como Tocantins, Pará, Ceará e outros, mas é desconhecida ainda como são cooptados os pastores que comandam denominações por lá, já que não há histórico de consagrações e sim, a mudança (dissidência/divergência) de ministérios do que já estão por lá. 

A Nota de Informação divulgada pela entidade vem recebendo criticas no meio social e no campo evangélico, por outro lado, a assessoria da entidade vem tentando conter o que eles chamam de “falta de interpretação de texto.” “... imagino como um pregador que não consegue interpretar um texto deve estar interpretando a palavra de Deus...“ e continuou; “Quem procura igrejas dissidentes ou divergentes estariam visando apenas dinheiro”. 

A mesma lógica não serviria para a COMADESMA...

Nenhum comentário: