21 agosto 2019

Pacientes denunciam descaso com a saúde pública em Formosa da Serra Negra

fossa de dejetos fecais exposta dentro da área do hospital
População da cidade de Formosa da Serra Negra, administrada pelo prefeito Janis Clay (PDT), que necessitam de serviços públicos na área de saúde pública, reclamam do descaso proporcionado pela falta de medicamentos, falta de material de laboratório para realizar exames dentre outros.

Casos de pacientes que necessitaram de realizar exames de imagem, como Raio-X, ultrassom, eletro cardiograma tiveram que resolver as urgências no sistema privado [pagando], pois o município fornece somente uma vez por mês este tipo de atendimento, reclamam os usuários. Para os demais que não possuem condições financeiras para bancar do seu próprio bolso, mesmo pernoitando nas filas, fica o drama da população de ter um prefeito da área médica [dentista] mas que não vê a saúde pública como prioridade.

Para agravar mais ainda o drama da saúde pública em Formosa, fossas [de dejetos fecais] expostas dentro dos prédios públicos de saúde, denunciam o descaso e ainda coloca os pacientes a beira de contaminações (veja na imagem). Além disso, roupas de cama, roupas cirúrgicas e colchões estão em péssimo estado de conservação, e ainda possuem camas e berços sem colchão, revela paciente que enviou as fotos com exclusividade a nossa edição.

Mas o drama da população de Formosa naõ para, a falta de médicos, falta de profissionais em casos de pequenos procedimentos, e ainda há casos onde pacientes que são encaminhados para outras cidades ainda são largados sem transporte ou recursos para o retorno.

A promessa de campanha de conceder uma saúde de qualidade ao município é uma das principais queixas de quem precisa do sistema e ver o drama se agravar num momento mais melindroso e com a aproximação do ano eleitoral, é provável que o mesmo discurso do prefeito Janis Clay retorne como manobra.

Se naõ bastasse o caos figurado nas denuncias acima, ainda há reclamações de atraso no pagamento de servidores da saúde sob a justificativa que seriam atrasos do governo federal, o que não é verdade.




Nenhum comentário: