30 janeiro 2020

"As mulheres tem que se levantar..." diz professora sobre ataques a 'classe feminina de professores' (sic).


Professora diz que ataques ocorrem contra a classe feminina de professores. "...se tem covarde que se levanta contra a classe feminina tem uma que vão se levantar a favor dela...". 

Professoras se manifestaram durante todo o dia de ontem com relação ao impasse que se tornou uma visita do prefeito de Imperatriz Assis Ramos a Escola Frei Tadeu. Foram discussões de diversos campos, mas unanime foi a afirmativa da sociedade quanto ao desequilíbrio do gestor quando é confrontado. 

A professora Regilene, que estava na sala no momento que o prefeito adentrou a sala, foi a mais atacada pelos 'kamikazes'. Deixando mais evidente, pelos termos utilizados, que os ataques se concentram pela vítima ser do sexo feminino. A discussão elevou os ânimos nas redes sociais. Outra professora saiu e defesa da profissional e convocou as mulheres professoras; "As mulheres tem que se levantar, se tem covarde que se levanta contra a classe feminina tem uma que vão se levantar a favor dela. Vocês não tem vergonha, bando de macho covarde..." (ouça o áudio completo no final).

No áudio, a professora dispara contra a prefeitura e reafirma, a perseguição contra a professora Regilene ocorre por conta de revindicações, disse;  "Bater em mulher é fácil, né? É fácil pegar uma pessoa que já esta fragilizada, perseguida, massacrada por essa gestão e ficar jogando nas redes sociais denegrindo a mulher. Dizendo que a mulher é isso, que a mulher é aquilo... Com certeza ela foi reivindicar alguma coisa que desagradou... vocês não tem vergonha de tá batendo em mulher?  Cabras covardes!  Tenho fé em Deus, tenho fé em Deus que esse ano chegue rápido pra tirar essa corja de dentro da prefeitura... (sic)



Veja a resposta da prefeitura: 

Um comentário:

Pessoa disse...

Toda a população de Imperatriz está do lado da professora regilene. O povo em peso diz assim: fora Assis o povo junto Resgatando Imperatriz.