Valéria Macedo realiza 1.ª Oficina de Saúde de Porto Franco  


A administração do prefeito Deoclides Macedo pela Secretaria Municipal de Saúde e do Polo de Saúde de Porto Franco e Região, Valéria Macedo, está promovendo no dia de hoje (14/01) e amanhã a 1.ª Oficina de Saúde Pública de Porto Franco e Região cujos temas principais são: os desafios da nova gestão do Prefeito Deoclides Macedo que se iniciou em 1.º de janeiro de 2021. O prefeito não participou da abertura porque se encontra em São Luís na eleição da FAMEM.  
Na abertura, a Secretária Valéria Macedo disse que “as perdas humanas foram e continuam sendo, de longe, o maior impacto da pandemia da COVID-19, a maior tragédia humana dos primeiros 20 anos do século XXI”.

Os impactos na política de saúde, na economia, no mundo do trabalho, na educação e no modo de planejamento e concretização das políticas de saúde são igualmente enormes, acrescentou a Secretária.   
Segundo Valéria a preocupação no enfrentamento da COVID-19 passa por mais políticas de saúde, com uma reestruturação de um centro de enfrentamento da Covid-19 para melhor acolher os pacientes de Porto Franco e Região, com intensificação das medidas sanitárias de prevenção.

Falou da importância da humanização nos serviços de saúde, acolher bem os usuários e oferecer uma adequada qualidade de serviços para a população de Porto Franco e dos municípios referenciados.
“A administração pública sofreu profundas alterações na forma e modo de prestar serviços públicos, inclusive de saúde por força da pandemia. Novos desafios, novas tecnologias, modelos organizacionais sofisticados”, disse Valéria Macedo.  
Na parte da tarde foi a vez do médico e professor Dr. Marcos Pacheco, Secretário Estadual de políticas públicas e representante do Maranhão no Comitê científico do consórcio Nordeste que orienta os governadores na tomada de decisões relacionadas a pandemia do Novo Coronavírus.

Marcos Pacheco em sua fala ressaltou a essencialidade do funcionamento da atenção básica como um poderoso instrumento de combate a Covid-19, a partir da identificação dos pacientes de risco, com comorbidades como diabete, pressão alta, mulheres grávidas, pessoas com obesidade, dentre outras características médicas.
O secretário disse que “o combate mais eficiente contra o Covid-19 é a prevenção”, acrescentando que “as medidas de profilaxia são o melhor mecanismo para combater a pandemia, e isso inclui uso de máscaras, lavar as mãos com sabão, não aglomerações etc.”.
O secretário estadual disse ainda que:  o caminho é a identificação dos pacientes graves através dos sistemas específicos de média e alta complexidade, pois os tratamentos avançaram muito e índice de mortes tem diminuído, desde que o paciente seja diagnosticado com brevidade, especialmente aqueles que tem comorbidades.    
 

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Imperatriz tem maior contaminação diária de Covid-19 no MA

Covid silencia cantor e compositor Cruz Gago

Imperatriz tem mais um registro fatal de Covid-19 com paciente fora do grupo de risco

Ex-vereador condenado pela Justiça e irmão do atual secretário de Agricultura detona os bastidores da gestão de Léo Cunha