17 março 2013

Vereadores do PDT e do PC do B são desprestigiados por caciques, nos encontros realizados em Imperatriz...


Sobre o tal diálogo pelo Maranhão, alguns pontos podem ser destacados; O primeiro vem de Brasilia e a troca do Ministro do Trabalho, Brizola Neto do PDT, pelo xodó do fanfarrão e presidente do PDT Carlos Lupi, o Manoel Dias, do mesmo partido.

"Diálogo": Muito simbólico mas de pouco efeito
Acontece que a reaproximação de Dilma com o PR e PDT, reforça a interferência do ex-presidente Lula nas indicações e montagem de um palanque para Dilma, respectivamente, como Lula faz qualquer negocio para manter-se no poder, a aproximação de Lupi com o planalto coloca o PDT no Maranhão também em rota de coalizão, quer dizer, no pacote Dilma.

Nos bastidores, já se fala de um acordo para colocar os trabalhistas com o candidato governista Luis Fernando, acordo nacional que visa, ainda, fortalecer os palanques de Dilma nos Estados, o que diminuiria no Maranhão em caso de dois palanques. Como é público e notório;  Dilma, Lupi e Lula, não resistiriam construir uma desavença local em troca da unidade e do poder na conjuntura nacional, assim como foi feito na ultima eleição para governador no Maranhão, onde o PT virou o diabo na eleição de Roseana.
Esse acordo, por enquanto guardado em 7 chaves, foi teoricamente confirmado no discurso de Flávio Dino nas andanças pelo norte do Estado, “Só serei candidato com o apoio do PDT”, disse.  

- Seria a pressão nos bastidores?

Vereadores do PDT e do PC do B são
desprestigiados pelos caciques, nos
encontros realizados em Imperatriz
Mas como o que rola na capital federal não fica por lá, é importante, também dissertar; Que o PDT, o PMDB e o PT fazem parte da mesma mesa de negociações, e como é de costume a intervenção em tempos de eleições, não duvide se algo parecido ocorrer, afinal, em tempos de eleições se aplica a velha máxima: “Até boi voa!”

Só nos resta saber quando começa o desmonte.

ESTRANHO_

Estranho mesmo, nesse evento realizado pelo PC do B em Imperatriz, foi a retribuição a organização do evento anterior, realizado pelo PDT. Gean Carlos(sem mandato), ex-vice prefeito não foi citado e nem convidado compartilhar a mesa. Segundo informações extra/oficiais, militantes comunistas teriam criticado a organização do evento anterior, onde o organizador teria sido o próprio Gean, desta, pouco menos expressivo, a organização foi do presidente (sem mandato) do PC do B de Imperatriz, que igualmente ao evento pedetista teve pouco destaque na imprensa. Outro motivo seria o próprio Gean ter abandonado a campanha Trabalhista/Comunista do então candidato Carlinhos Amorim.

Afinal, são duas lideranças deles mesmo, sem mandatos, sem votos e pouca expressão. De ambos os encontros fica a pergunta: Porque os vereadores, as verdadeiras lideranças de direito, não estariam a frente dos eventos?
Postar um comentário