17 julho 2013

GRILAGEM URBANA PODE ESTAR POR TRÁS DE EVENTUAL ATENTADO Á VIDA DE SECRETÁRIO DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA URBANA DE IMPERATRIZ

A intimidação sofrida pelo secretário de Regularização Fundiária Urbana de Imperatriz, Dr. Daniel Pereira de Souza, registrada ao meio dia de quarta-feira, 10 de julho de 2013, que está sendo investigada pela Polícia, pode estar vinculada a processos administrativos que apuram grilagem de terras urbanas do Município. 

Daniel Souza
Para as autoridades que apuram o caso, a motivação para um eventual atentado à vida do secretário de Regularização Fundiária, é econômica, face à existência de processos administrativos que poderão resultar no repatriamento de terras do Município, griladas no passado, e agora bastante valorizadas. 

“Não tenho dúvida que o consórcio criminoso que pretende caçar a minha vida é movido pelo vil metal, preocupado com o resultado de processos administrativos que poderão devolver ao Município imensas aéreas urbanas alvo de grilagem em tempos não muito remotos. Tenho consciência dos riscos que corro, mas não posso abandonar a tarefa me confiada pelo prefeito bem como não posso frustrar a expectativa de centenas de milhares de imperatrizenses que sonham e lutas pelos documentos de suas casas”, comentou o secretário, escoltado pela Polícia Militar, determinando a expedição de 500 títulos definitivos de propriedade para serem entregues por ocasião das festas de comemoração ao aniversário de Imperatriz. 

O secretário revelou as autoridades que as pressões, os comentários e a preparação de um atentado contra a sua pessoa recrudesceram depois que o Departamento de Assessoria Jurídica Fundiária da Secretaria Fundiária Urbana iniciou uma incursão no bairro Vila Zenira, onde moradores vivem o drama de ações de imissão de posse e despejo, com a participação efetiva de “limpeza de área” do lendário pistoleiro Zé Bonfim. 

Daniel Souza não revelou nomes, mas adiantou que gente endinheirada, associada a pessoas influentes em todas as esferas de poder estão por trás da empreitada criminosa. 

A Ordem dos Advogados do Brasil, da qual o secretário é vinculado, se pronunciará nas próximas horas, tendo em vista que um de seus membros, o Dr. Valdeci Rocha, há 7 anos, também por razões puramente econômicas, fora brutalmente assassinado a cerca de 15 metros do Fórum de Justiça.

(Ascom)
Postar um comentário