25 agosto 2013

Municipalismo e liderança...

Após o jantar com os prefeitos organizados pelo prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, ficou ainda mais reconhecida a sua liderança por parte do governo, se é que ainda existiam duvidas.

Mas isso tem sido demonstrado pelas duas partes, tanto do grupo governista, que deve ter Luis Fernando como candidato a governador, quanto do aglomerado de vertentes ideológicas lideradas por Madeira, que até da eleição municipal do ano passado ainda eram tidos como oposicionista. 

Madeira leva, além dos seus aliados que decidiram enfrentar a oposição ao seu governo, como lideres do PSB, PP e PDT, a maior parte do PMDB, que hoje também divide a responsabilidade de governar a cidade, portanto, um governo dividido entre governista e oposicionista, demonstrando que além de líder, Madeira ainda expressa uma grande força de conciliação.

No jantar na residencia de Madeira, prefeitos de todas os partidos políticos estiveram participando, em mais uma prova dessa  posição conciliadora. 

Estavam presentes prefeitos desde a região Central, com Juran Carvalho de Presidente Dutra, a baixada, norte e Sul e extremo Sul do Estado, com a presença do prefeito de São Raimundo das Mangabeiras, portanto, sem sombra de duvidas, uma demonstração de respeito e confiança no convite de Madeira.

O jantar promovido por Madeira não tem grandes definições politicas. Mas ficou bastante claro que boa parte de muitas partes do Estado tem nele um grande exemplo de administrador e municipalista, quando demonstrou isso na defesa da sua cidade, pois mesmo antes de se declarar aliado do governo, soube administrar as divergência de grupos e de interesses.

Com a decisão inovada de Madeira, ganhou Imperatriz e o próprio governo, com as constantes obras que são realizadas nessa parceria, mas ganhou principalmente os imperatrizenses, que pode ver um novo ciclo de realizações por parte do Estado, iniciada ainda pelo então governador Jackson Lago, que acabou por instituir essa obrigação.

O grande exemplo do jantar promovido por Madeira é esse, de que não adianta ser extremista para demonstrar ser oposição, de que não adianta ser de esquerda simplesmente para estar do lado contrário, e que o resultado de elevar a ideologia na frente dos interesses sociais é extremamente prejudicial ao municipalismo, que é quem realmente precisa das parcerias com o Estado e com o governo Federal. E foi por isso que o convite de Madeira foi aceito por tantos prefeitos...
Postar um comentário