04 janeiro 2016

Dengue: Secretaria de Saúde treina agentes de endemias e intensifica ação de combate ao Aedes aegypti


Na manhã de ontem (04), a Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) de Imperatriz reuniu no auditório da sua sede administrativa 150 servidores que realizam o trabalho de campo na prevenção e combate do mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. “Convocamos nossos agentes para reforçar a importância do trabalho intenso nesse período, e da necessidade de se fazer o trabalho da maneira correta”, explica a coordenadora da Vigilância em Saúde, Wyderllanya Aguiar.


De cunho preventivo, a ação contempla o planejamento da secretaria em reforçar o trabalho realizado por estes servidores no dia-a-dia e que requer mais atenção no período chuvoso. “A situação está tranqüila, porém, antes do rigor das chuvas já estamos nos preparando para reforçar as atividades de campo para que não tenhamos altos índices de incidência das doenças causadas pela presença do mosquito”, informa a Secretária de Saúde, Conceição Madeira.
A capacitação discutiu os procedimentos realizados em campo, bem como a orientação da população para retirada de matérias que servem para acumular água.  O intuito é manter o controle sob a infestação do mosquito e dinamizar o trabalho de vistoria em residências, terrenos baldios, e empreendimentos comerciais. Vale ressaltar que as visitas são realizadas diariamente e estão acontecendo de forma mais enérgica com o objetivo de eliminar os focos do mosquito aedes aegypti.
No encontro, a coordenação pediu o empenho dos Agentes de Endemias, no sentido de reforçar a obrigação morador quanto aos cuidados que deve tomar para evitar a proliferação do mosquito. “Nosso objetivo maior é evitar o adoecimento da população, para tanto nos reunimos para discutir a melhor forma de desenvolver este trabalho e também para preparar nossa equipe para trabalhar a educação em saúde, porque o combate ao mosquito depende também de cada morador”, disse o coordenador do Controle de Vetores José Ribamar.
Parte do planejamento estratégico da Secretaria Municipal de Saúde na primeira quinzena de dezembro as equipes da Vigilância em Saúde realizaram uma força tarefa em parceria com o Exército passando por diversos bairros retirando materiais que serviam de potenciais focos de criadouros do mosquito.
Paralelo a estas ações, os Agentes de Endemias realizam ainda as visitas conforme ciclos determinados pelo Ministério da Saúde.
Normalmente os imóveis recebem uma visita a cada dois meses, porém segundo a  Vigilância em Saúde, os agentes estão visitando com mais freqüência neste período, para potencializar a erradicação e controle das larvas. “Além disso, estamos trabalhando com outro tipo de larvicida que torna a larva estéril, inibindo assim sua reprodução”, explica o coordenador do Controle de Endemias, José de Ribamar Costa.
Quanto à logística de atuação dos Agentes de Endemias no combate ao mosquito transmissor da dengue, da Chico Cunha e do Zika Vírus, possível causador da microcefalia, o coordenador informa que cada servidor tem sua área definida, o que oferece mais agilidade na realização de suas tarefas diárias e lhes permite passar em até 40 casas por dia fazendo o controle de larvas.
Maria Almeida/ASCOM

Postar um comentário