09 janeiro 2017

PORTO FRANCO: Para fugir de compromissos de campanha prefeito instaura a teoria do caos.



Uma das primeiras medidas adotadas pelo novo prefeito de Porto Franco-MA, foi determinar o fechamento da prefeitura. Através de uma portaria, os atendimentos foram limitados as questões internas.  

A manobra trancou as portas da prefeitura durante a primeira semana e jogou um banho de água fria nos aliados que ainda aguardam o cumprimento das promessas eleitoral de colocá-los para ocupar os cargos no governo. A busca pelo cumprimento do compromisso superlotou a recepção da prefeitura no primeiro dia de governo. Para suprir a demanda foi necessário destacar recepcionistas para receber a grande quantidade de currículos, fato que gerou a ideia de expedir uma portaria fechando a prefeitura para os atendimentos ao público.

Com 10 dias de mandato à frente da tão sonhada prefeitura de Porto Franco, Nelson Horacio resolveu aprofundar o trabalho de desconstrução midiática do histórico trabalho exercido pela gestão anterior. Nelson já deve ter compreendido as enormes dificuldades financeiras que passam todas as prefeituras do país. Como no Porto Franco, para satisfazer as demandas sociais os prefeitos realizavam verdadeiros malabarismos de recursos para conseguir entregar à sociedade, Unidades de Saúde, SAMU, obras, recuperação, reforma de escolas, construção de praças entre outras. E tudo funcionando. 

Nelson precisa instaurar a “teoria do caos”, como vem fazendo. Em campanha era necessário dizer que muita coisa poderia ser realizado, mas agora os discursos de "posso realizar" foram transferidos para "realize!" afinal, agora o doutor tem a caneta e os recursos nas mãos. 

 Nelson sabe das dificuldades que terá para realizar as expectativas criadas em torno da sua gestão, principalmente para aqueles que acreditaram num “paraíso” no qual só ele poderia realizar. Agora, mesmo com todo esse poder que o doutor sonhava, a maior medida que conseguiu tomar foi se queixar de “A” e de “B” (instaurar a teoria do caos). 
Não existe qualquer impedimento legal para que Nelson pague todas as suas promessas de campanha, àquelas que o fizeram ganhar a eleição.

A teoria do caos virou a opção estratégica para convencer os aliados que buscam seus cargos prometidos na prefeitura, afinal, dizer que a prefeitura passa por problemas criados na gestão anterior é mais simples que assumir que as contas da prefeitura não suportará tantos compromissos de campanha. 


Postar um comentário