04 janeiro 2017

Vereadores de recesso remunerado podem receber bônus extra por convocação extraordinária.

O presidente da câmara de vereadores de Imperatriz, José Carlos (PV), convocou todos os vereadores para uma sessão extraordinária afim de sabatinar o musico Chiquinho França, indicado pelo prefeito Assis Ramos, para presidir a Fundação Cultural de Imperatriz.
A sessão será realizada nesta quarta-feira (04), a partir das 9 da manhã, na Câmara Municipal. 
O presidente disse que a medida se deve em função do período de recesso parlamentar, segundo ele, previsto no regimento interno da câmara, devido a isso, o presidente justifica a convocação extraordinária dos parlamentares.
Segundo o regimento interno da câmara, os vereadores devem receber um adicional no salário para participar da sessão, e o pagamento pode ser realizado tanto por parte do legislativo quanto do executivo, dependendo de quem fez a convocação extraordinária.
Os novos vereadores receberão pelo primeiro mês como vereador, mesmo estando de recesso e sem ter trabalhado ainda um único dia e ainda podem receber uma espécie de bônus de ferias pela sessão extraordinária. Se os parlamentares não renunciarem ao recebimento pela 'hora extra de trabalho', o mimo deve ser mesmo contabilizado no bolso do contribuinte.
O ex-vereador Adonilson, tentou aprovar um projeto que reduzia o recesso parlamentar, mas apesar dos esforços concentrados, viu enorme dificuldades em conseguir assinaturas. As atividades da câmara iniciava no dia 10 de janeiro e seguia até 20 de dezembro, com recesso em julho, mas foi alterada.
Entramos em contato com a assessoria da presidência da câmara para saber quanto vai custar aos cofres públicos a sessão e quem vai pagar a conta, de fato e de direito, mas o presidente da câmara não entrou em detalhes, limitando-se a responder que a câmara se auto-convidou (sic).

Postar um comentário