02 agosto 2018

Braide usa estratégia da eleição municipal que perdeu...

A demora para a definição de Eduardo Braide para a escolha de qual coligação o seu partido PMN deve concorrer as eleições deste ano e a abertura de diálogo com o Coronel Monteiro, candidato a governador, tem uma explicação e pode até influenciar na decisão do candidato.

Braide em primeiro lugar conta com os números que, segundo ele próprio e especialistas, seria um dos mais votados para deputado federal, assim, independente da coligação, ele, sozinho, faria seu coeficiente. Mas se Braide conta mesmo com essa possiblidade, não trabalha, portanto, com a possibilidade de também perder por pouco, muito pouco, e é xatamente por esta independência, afinal, apesar dos números, cada eleição é uma eleição.

Manter distância da classe política tradicional ou somente da classe política foi o que afastou o deputado de apoios na eleição para prefeito e ao que parece, Braide tenta chegar na próxima eleição à prefeitura de São Luís com a mesma distância, no entanto, deve estar preparado para mudanças no curso, ou na historia. Eliziane Gama, por exemplo, passou de deputada mais votada a uma das maiores surpresas daquela eleição. E nem se quer chegou ao segundo turno.

Se Braide deseja mesmo chegar com cara de Braide, e não com cara de político nas eleições, deve estar preparado também para enfrentar as surpresas deste processo. 
Postar um comentário