13 dezembro 2018

Hospital de Carolina fortalece descentralização no atendimento na saúde

Maria de Jesus Gomes é moradora de Carolina, no Sul do Maranhão e conhece bem o atendimento da saúde na cidade. “Antigamente quando a gente adoecia aqui, tinha que correr para Araguaína ou para Imperatriz. Depois com o hospital de Balsas, ficou mais perto e melhorou bastante, mas ainda assim precisamos sair da cidade”, conta.

Essa realidade está com os dias contados e logo dona Maria e os demais moradores não precisarão mais ir para outros municípios em busca de socorro médico. O Governo do Estado, por meio de parceria entre as secretarias de Saúde (SES) e Infraestrutura (Sinfra), vai entregar o hospital de 20 leitos no próximo semestre.

A unidade de saúde vai dispor de uma estrutura com recepção, lavanderia, área de armazenagem, passeio, jardim, lanchonete e o projeto ainda prevê o espaço para uma possível ampliação. Dona Maria de Jesus está animada com a ação. “Vai ser bom demais, ser atendido bem pertinho de casa”, avaliou.

Quem também comemorou foi o comerciante João Alberto Pereira. “Vai ser muito bom para gente. Há muito tempo que a gente espera por um hospital que tenha uma estrutura para atender a população carolinense. A cidade é um dos principais polos turísticos do estado, merece”, destacou.

O secretário da Sinfra, Clayton Noleto, falou sobre a política de descentralização no atendimento na área da saúde adotada pelo Governo do Maranhão. “Desde 2015, estamos investindo forte na construção e reforma de hospitais por todo o Maranhão. São hospital equipados e estruturados para desafogar as cidades que antes ficavam com demanda acumulada e melhorar o atendimento”.

Ele destacou ainda os investimentos realizados na região na área da saúde. “Na Sul e Oeste, por exemplo, fizemos o Regional de Balsas e estamos finalizando o de Carolina. E tem Imperatriz, o Hospital Macrorregional, a Casa da Gestante e estamos reformando o Hospital Regional, que é uma das maiores maternidades do estado. É assim que cuidamos da nossa gente”, afirmou.

Nenhum comentário: