18 março 2014

Precoce...

A decisão da governadora de continuar ou não no comando do governo do Estado, além de trazer 'ares' especulativos, na capital do Estado, também gera um grande celeuma de debates no interior, como ocorre aqui, em Imperatriz. A questão é que, dependendo do possível processo de uma eleição indireta ou não, da eleição do candidato do governo, ou não, também haverá uma mudança de estratégias dos pretensos pré-candidatos ao palácio Henrique de La Roque, como dos vereadores Esmeradson de Pinho (PSDB) e Hamilton Miranda (PSD), que, juntos, acreditam ser os escolhidos do governo. 

Apesar da fila ainda estar um pouco 'as avessa', visto que o debate sobre a sucessão municipal não ser a prioridade, aliados, especialmente do governo antecipam o tema, e como é natural, os desgastes também.

Para Hamilton, as mensagens e gestos feitos desde o primeiro mandato, até podem lhe credenciar para obter apoio de uma provável eleição de Luis Fernando ao governo, o que também pode não ser contido se, por acaso, o candidato da oposição vir a ser eleito, por outro lado, nenhum desses apoios, mas o voto, lhe daria uma eleição. Já para Esmeradhson, ainda não é possivel esperar o vereador pela porta da frente, em nenhuma das sessões. Como pré-candidato a sucessão de Madeira, como o próprio afirma, a aliança com o Deputado Antonio Pereira, pode, e deve ser, um dos pesos contra o objetivo do vereador, já que o deputado, além de ter jogado do lado oposto, na ultima eleição, ainda foi uma das 'personas non grata' do inicio do mandato de Madeira. 

Se a politica é realmente de sinais, vejamos, então, se essa é a grande hora de retroceder na fila com o debate sobre a sucessão municipal e principalmente, rever os conceitos, alianças e acordos que podem ser o fiel. 
Postar um comentário