22 maio 2014

Alhos por bugalhos: Induzido a erro, professores são mobilizados a constranger Flávio Dino em Imperatriz

Não é difícil constatar que a presidência do Steei parece patinar no bom-senso ante as negociações com a prefeitura de Imperatriz. O mais delicado nesse impasse, são os movimentos, ainda que involuntários – por assim dizer - do vereador Carlos Hermes (PCdoB), que assume o papel de liderança da categoria ao lado do professor Wilas Moraes (presidente da entidade), no que diz respeito a uma proposta que realmente funcione para todos os demais servidores municipais.

 Em reunião que aconteceu ontem com o representante sindical e o nobre vereador, a Secretaria de Educação do município e o próprio prefeito Madeira, apresentou documento que assume o compromisso de instituir o Regime Jurídico Único, uma mudança que contempla também a liberação do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), onde os maiores beneficiados serão os servidores da educação, que além de constituir maior tempo de serviço, a atualização do passivo do FGTS descumprido e ignorado pelas gestões turvas de Ildon e Jomar, vai gerar efetivamente o saque do beneficio em deposito na Caixa Econômica.
 Qualquer cidadão esclarecido sabe que, por meio da Lei de Diretrizes Básicas, a modificação do regimento também abriga o Plano de Carreira e Vantagens dos Servidores do Magistério Municipal, onde o próprio Steei deve colocar a mão na massa e apresentar uma nova proposta para compor tal Plano, que efetivam vantagens permanentes à categoria, algo que há muito vem sendo ignorado pelo próprio sindicato e deixa a categoria à deriva. Segundo o jornal O Progresso de hoje, 22, outras vantagens são incorporadas o regime único dos servidores, como a unificação do ticket-alimentação e reconhece também mais vantagens de acordo com o exercício e a natureza do conjunto de cargos efetivos na esfera municipal.
Diante de tais vantagens em média e em longo prazo apresentado pelo município de Imperatriz, o ranço e a inabilidade política de Carlos Hermes e de Wilas Moraes, sintetiza a velha máxima de confundir alhos por bugalhos, gerando assim uma desconfortável situação ao seu próprio líder Flávio Dino, que enquanto dá exemplos de grandeza, fugindo da velharia, do sabor antiquado e do caráter obsoleto que seus pares políticos exercem, a articulação de ambos, do movimento grevista do Steei em frente ao ato partidário do PSDB e PCdoB de hoje a noite, não apenas constrange Dino, mas colocam dificuldades visíveis para encerrar a greve e estabelecer conquistas reais a categoria, demonstrando ainda, que os interesses gerais do grupo e dos professores são sufocados por um capricho pessoal.
 Em suma, a radicalidade do vereador Carlos Hermes e de Wilas pode impedir a tão sonhada e desejada liberação do FGTS dos professores.
Postar um comentário