23 janeiro 2018

Suspeito de fraudar prova da OAB-TO é servidor da justiça do trabalho em São Paulo

Suspeito foi preso em uma escola no centro de Palmas (Foto: Reprodução)
Está preso na Casa de Prisão Provisória de Palmas o servidor público suspeito de fraudar o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Ele foi detido em flagrante na tarde deste domingo (22) enquanto fazia a avaliação no lugar do verdadeiro candidato. O homem seria servidor do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª região, na 2ª vara de Jaboticabal (SP).


O TRT da 15ª Região informou que está apurando os fatos para posteriormente tomar as providências cabíveis.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) informou que acionou a polícia ao identificar uma suspeita de fraude: "O examinando suspeito estava portando uma identidade falsa, tendo sido retirado do local de provas e eliminado do exame, em conformidade com o disposto no edital de abertura", disse em nota.

O candidato que também teria participado da fraude foi identificado pela polícia. Os dois devem responder pelo uso de documentos falsos. Conforme a OAB, se a fraude for comprovada, o candidato que teria contratado o servidor para fazer a prova não poderá ser advogado.

"Esse indivíduo mostrou que não está apto ao exercício da advocacia porque quem comete um ilícito dessa ordem, não pode ser advogado, não pode representar as pessoas", disse o Secretário geral da OAB no Tocantins, Célio Henrique Magalhães.

Um vídeo mostra o momento em que o funcionário público foi preso pela Polícia Federal em uma escola da região central de Palmas.

A comissão responsável pela realização do exame no estado informou que o suspeito também teria fraudado a primeira fase da prova, realizada em novembro. Naquela ocasião, a comissão começou a suspeitar que o homem tinha usado documentos falsos.

"Houve essa percepção de que havia uma diferença na documentação em relação ao candidato", disse a presidente da comissão do exame no Tocantins, Elisângela Mesquita.

Conforme a Polícia Federal, o homem responde por outro crime semelhante cometido em Minas Gerais, em 2015.

A prova

Na segunda fase do exame da OAB, aplicada neste domingo em todo o país, o bacharel em direito precisa responder quatro questões discursivas e redigir uma peça profissional. Ser aprovado no Exame de Ordem é obrigatório para que os bacharéis se inscrevam na OAB e possam atuar como advogados. Em Palmas, cerca de 290 candidatos fizeram o exame.

Fonte: g1 globo
Postar um comentário