22 fevereiro 2018

Milícia tinha deposito de produtos roubados

Policiais militares de alta patente e um delegado são suspeitos de participar da milícia.

Em mais um cumprimento contra uma organização criminosa (milícia) integrada por militares e civis, a polícia descobriu um depósito clandestino com armas e bebidas escondidas, segundo informou o jornal pequeno, de São Luis.

A operação também culminou com a exoneração do delegado Tiago Bardal, titular da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), por suspeita de envolvimento em esquema de formação de milícia.

O secretário da Segurança, Jefferson Portela, e o comandante da Polícia Militar do Maranhão, Coronel Pereira, coordenaram pessoalmente a grande operação que desbaratou uma organização criminosa integrada por militares e civis. Dez pessoas foram presas e quatro delas, incluindo um major e dois soldados da PMMA, foram autuados em flagrante na Secor – Superintendência de Combate à Corrupção.
delegado foi exonerado por envolvimento
no crime
As prisões aconteceram em um sítio na localidade Arraial, em Quebra-Pote, zona rural de São Luís, onde as polícias militar e civil apreenderam duas carretas, uma caminhonete e um veículo de passeio, além de armas – escopetas, pistolas, revólveres –, cigarros e uísque. No sítio, a polícia descobriu, também, um porto clandestino utilizado para embarque e desembarque dos produtos roubados pela organização criminosa.

Nenhum comentário: