21 novembro 2018

Enfermeiros são orientados sobre diagnóstico da malária

Prioridade é melhorar serviços públicos de saúde e oferecer mais qualidade de vida à população

por Luana Barros

Enfermeiros que atuam nas Unidades Básicas de Saúde, UBS, participaram no último dia 14, de capacitação para apresentação do fluxo de diagnóstico da Malária no município de Imperatriz. Encontro, nas instalações da coordenação geral da Atenção Básica, foi coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde, Semus. 

“Nosso objetivo principal foi mostrar como ficará o desenho do fluxo do serviço a partir do dia 26 de novembro de 2018. Foco é se aproximar da população na tentativa de eliminar ou reduzir casos graves de malária”, explicou Maíra Santos, Coordenadora da Vigilância Epidemiológica.

Sormanne Branco, coordenadora da Atenção Básica,esclareceu que é prioridade da gestão do prefeito Assis Ramos, por meio da Semus, melhorar cada dia mais os serviços públicos de saúde de Imperatriz ofertando qualidade de vida à população.

Sobre a doença

A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles. Cura é possível se a doença for tratada em tempo oportuno e de forma adequada. Contudo, a malária pode evoluir para forma grave e para óbito. Os sintomas são febre alta, calafrios, tremores, sudorese e dor de cabeça,que podem ocorrer de forma cíclica. Muitas pessoas, antes de apresentarem estas manifestações mais características, sentem náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite. No Brasil, a maioria dos casos de malária se concentra na região Amazônica, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.
Postar um comentário